Vai fazer uma lipoaspiração ou dar uma esticadinha nas rugas? Depois de tomar coragem para enfrentar o bisturi e realizar a tão sonhada cirurgia plástica, vale a pena se perguntar: Mas o que pode dar errado?


Os riscos de uma operação podem ser mínimos, mas existem. Uma boa forma de reduzi-los é não esconder nada dos seus hábitos rotineiros para o seu médico.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, de cada 100 pacientes, em média, que procuram um cirurgião plástico para realizar alguma intervenção, cerca de 2% são vetados.

Farmácia particular desvendada

Relatar ao cirurgião todos os remédios e substâncias químicas e naturais que está usando ou usou nos últimos meses é regra primordial para garantir uma cirurgia bem sucedida.
Aos olhos dos leigos, alguns medicamentos não fazem mal ou não apresentam riscos para um bom resultado na cirurgia. Mas uma simples vitamina E pode interferir no sucesso de um procedimento.

Alguns medicamentos, por exemplo, podem interferir na coagulação do sangue e causar hemorragias. Já eram conhecidas as contra-indicações do ácido acetilsalicílico, de antiinflamatórios e também de alguns antidepressivos - incompatíveis com algumas drogas anestésicas- no pré-operatório. Mais recentemente, descobriu-se que o ginseng, a gincobiloba, e a vitamina E, também podem interferir na coagulação sangüínea.

O uso desses medicamentos deve ser suspenso 15 dias antes da realização da cirurgia, para que o corpo metabolize totalmente a droga, principalmente no caso do ginseng que demora para ser eliminado no organismo.

Outras substâncias como Botox, preenchimentos e linhas de sustentação também precisam ser eliminados por completo do organismo antes da intervenção cirúrgica. No caso do botox, é necessário esperar seis meses para que o medicamento deixe de agir.

Grupos de risco

Os fumantes, obesos, pacientes que apresentam grande quantidade de varizes e mulheres que fazem uso de hormônios para reposição na fase da menopausa são considerados grupo de risco para a realização de qualquer tipo de intervenção cirúrgica.
Esses pacientes apresentam grande chance de desenvolverem uma embolia durante a realização de cirurgias consideradas de grande porte.

No caso das fumantes, que utilizam anticoncepcionais, o risco de formação de coágulos é ainda maior. O médico é enfático ao afirmar que não realiza cirurgia de abdômen e lifting facial neste grupo.

Por exemplo, na plástica de abdômen há muitas artérias seccionadas tanto verticalmente quanto horizontalmente, por isso há a necessidade do paciente possuir boas artérias que nutram o local. No caso dos fumantes, as artérias se fecham reduzindo em 50% o fluxo de oxigênio.

Vi aqui

Compartilhe:

8 comentários

8 comentários sobre “Cirurgia Plástica:: Sucesso X Perigo

  1. Olá Leyla, parcelamos sim. Possuímos planos facilitados para a realização de cirurgias. Foi enviado ao seu e-mail maiores esclarecimentos. Obrigada!

  2. Eu sofro muito, poelo excesso de busto e barriga, lógico que não tenho condição financeira para frequentar uma Clínica tão conceituada como esta, mas não tenho coragem de fazer numa tipo fundo de quintal, que cobram quatro mil reais para pagar em 36 meses. Help

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>


Sobre o Blog
Cada detalhe faz a diferença! Acompanhe o Blog da Pró-Corpo e confira as melhores dicas de estética, beleza, cirurgia plástica, saúde e alimentação!
Instagram @procorpoestetica
Post Recentes

Nós te ligamos:

Por favor, preencha seus dados abaixo para entrarmos em contato com você.

Horário de funcionamento da Central de Agendamento:
De Segunda a Sexta-feira das 8h30 às 20h30 e aos Sábados das 9h00 às 15h00.